Jaime Bunda e a Morte do Americano

Imagem

Começo por dizer que este livro me contagiou de tal maneira que não consegui demorar menos tempo a lê-lo. Passando-se em Benguela (Angola), pacata cidade em que o fim-de-semana é considerado santo e na qual o tempo parece arrastar-se, tal como aconteceu com a minha leitura. O autor, Pepetela, impõe o ritmo da cidade na sua escrita e na história, se o que nos rodeia é lento, então porque havemos de andar mais depressa? O detective Jaime Bunda é chamado a Benguela após a morte de um engenheiro americano e a investigação começa a revelar-se descuidada por parte da polícia local. Como o kaluanda (habitante de Luanda) faz parte de uma força de segurança específica e hierarquicamente superior, rapidamente se torna indispensável na investigação. A história vai-se desenrolando e despertando os leitores para problemas como o tráfico infantil, o desvio de dinheiro do Estado e os jogos de influências em cargos de grande responsabilidade. Sendo o autor Benguelense, suponho que se sinta à vontade para fazer uma dura crítica à sua cidade natal, ainda que suavizada pela distância criada entre autor e narrador. Sim, porque nesta história os dois estão bem separados, tendo opiniões diferentes e visões diferentes. A história acaba por ser um policial morno (não posso dizer frio porque também não é desprovida de acção) que nunca chega a deixar o leitor com grandes expectativas, mas que consegue despertar curiosidade suficiente para prosseguir a leitura até ao final. Final esse, que, indo de encontro ao não conformismo literário, se desdobra tomando duas hipóteses, uma por via do narrador e outra por via do autor. Acaba por ser também um livro didáctico por conter, no final, um pequeno glossário com expressões que o autor utiliza ao longo da história.

E as caches pá? Bem, em Benguela há apenas duas caches,em dois locais que são mencionados pelo autor. A 1º cache em Angola Praia dos Namorados na belíssima Baía Azul, pequeno paraíso  e que, até ao momento, apenas tem DNF’s! O segundo destaque vai para a Lobtio 1st cujo FTF se observou dias antes de começar a ler o livro e que é o único Found até agora. Facto engraçado: ambos os locais são mencionados como escapes de fim de semana para os governantes e superiores hierárquicos benguelenses! Como o nosso personagem é de Luanda resolvi destacar apenas a cache com mais favoritos desta cidade, sendo esta uma earthcache, a Monte da Lua, com 23% de Favoritos. Reparei que a maior parte das caches em Luanda são do TNT_Duck, mas também andou por lá a Team Ribeiro! Pedaços de Portugal em Luanda! Não posso deixar de destacar outra earthcache, que, se não estou em erro é a cache com maior percentagem de favoritos de Angola: com 100% de Favoritos (apenas com uma visita), temos a Quedas do Luando, seguida de outra do TNT_Duck, a Pungo Andongo com 75% de Favoritos.

Para finalizar deixo a minha classificação: 3 estrelas. Pelo menos por um bom tempo não pensarei mais nele, confesso que a história não me apaixonou particularmente mas também não desistirei assim do autor!

Próxima paragem: Israel, com o livro Miral de Rula Jebreal.

Boas leituras e boas caches!

Anúncios

Deixe um comentário

20 de Setembro de 2013 · 8:08 pm

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s